Longchamp – a Luxuosa e Renomada marca de Bolsas

 Banner Bolsas 

A Longchamp é uma marca francesa especializada em artigos de couro, como bolsas, malas e sapatos. Philippe Cassegrain fundou a empresa em 1948, e atualmente é o seu neto Jean Cassegrain que ocupa o cargo de CEO.

A empresa possui mais de 250 lojas espalhadas em todo o mundo. Suas malas, bolsas e acessórios conquistaram fama mundial através da alta qualidade de sua confecção.  

Apesar de ser uma empresa que se desenvolveu muito com o passar das décadas, a Longchamp é até hoje uma marca dirigida por seu núcleo familiar, não fazendo parte de nenhum conglomerado empresarial, como é comum no setor da moda.

As bolsas da grife são capazes de casar elementos como grafismos, símbolos e cores chamativas e formar belíssimas e ousadas combinações de luxo. Inspirada no estilo das mulheres parisienses, a Longchamp pode ser vista hoje em dia compondo o look de diversas celebridades reconhecidas internacionalmente.

https://www.instagram.com/p/Bsvaow2nc6a/

https://www.instagram.com/p/-BwhufM7Dv/

Hoje composta também por uma linha de óculos, a marca possui uma história que envolve muita criatividade e ousadia. Saiba mais a seguir sobre a marca que se tornou o perfeito sinônimo do estilo e fascínio parisienses.

A curiosa história por trás da grife Longchamp

No dia 23 de setembro de 1948, Philippe Cassegrain iniciou, em Paris, as atividades de sua empresa ao comercializar produtos para tabaco e cachimbo.

Ele batizou o seu negócio com o nome Longchamp, em inspiração a uma famosa e tradicional corrida francesa de cavalos, que em tradução para o português significa algo como “campo longo”.

Em poucos anos, o empresário foi capaz de transformar o negócio de tabaco da família em uma loja que comercializava cachimbos exclusivos. Suas peças eram envoltas em couro e fabricadas por excepcionais artesãos de Paris.

A distinta qualidade dos produtos que Cassegrain disponibilizava em sua loja fez com que os mesmos rapidamente se tornassem itens de luxo entre os franceses.

A expansão da marca

O empresário deu um passo importante em 1955, quando resolveu expandir seus negócios até a cidade de Segré, a 300 quilômetros de Paris. Lá, Cassegrain abriu uma fábrica para produzir outros acessórios em couro, tais como carteiras, malas e bolsas, itens esses que posteriormente levariam o nome da marca para os quatro cantos do mundo.

Em 1978, os cachimbos produzidos pela Longchamp fizeram sua última aparição no catálogo da marca.

Nessa mesma década, a marca começou a introduzir no mercado a linha de bolsas LM. Inicialmente lançada no Japão, essa linha ficou marcada como a principal responsável por tornar a marca francesa reconhecida no segmento de acessórios de couro femininos.

Sua principal característica era a estampa formada pelo cavalheiro, tradicional símbolo da marca.

Em 1979, as primeiras boutiques da marca foram inauguradas no Japão e em Hong Kong. Foi nessa mesma época que o filho de Cassegrain assumiu o comando da empresa e a partir de então iniciou um intenso trabalho de expansão internacional.

https://www.instagram.com/p/BYqiGAJAcJo/

Logo em seguida foram inauguradas mais algumas lojas próprias pela Europa, em países como a Alemanha e a Bélgica.

Foi apenas em 1988 que a primeira loja da marca foi inaugurada na França, em Paris. Nesse contexto, a Longchamp passou a produzir e comercializar itens mais diversos, como luvas, echarpes, gravatas, cintos, guarda-chuvas e até mesmo uma coleção de roupas.

Esse passo foi importante para fidelizar ainda mais os clientes da grife.

Le Pliage, a melhor amiga da mulher moderna

A famosa bolsa Le Pliage foi lançada alguns anos mais tarde, em 1993. Feita de náilon e com detalhes em couro, a peça podia ser dobrada até ficar do tamanho de uma pequena carteira.

https://www.instagram.com/p/koc283s7P1/

Inspirada na arte japonesa do origami, o item se tornou um ícone de praticidade para a mulher moderna e ajudou a grife a ganhar fama internacional.

Foi através dela que a Longchamp alcançou mercados importantes, como o americano, por exemplo, onde a Le Pliage fez um enorme sucesso. Segundo Felipe Tendeiro, gerente da Longchamp no Brasil, esse é o modelo de bolsa mais vendido em todo o mundo.

Até hoje já foram comercializadas mais de 26 milhões de unidades desse modelo de bolsa em todo o mundo.

Ela ganhou inclusive algumas versões em couro, diversidade de cores e quatro tamanhos diferentes: pequena, média, grande e extra grande. A bolsa se tornou um artigo indispensável à marca desde o seu lançamento.

https://www.instagram.com/p/udFOD3M7BC/

https://www.instagram.com/p/upzlc_M7Nu/

A coleção Inverno 2014/2015 da grife revisitou o sucesso alcançado pela bolsa, e apresentou algumas novidades para os clientes da marca.

O modelo ganhou duas novas linhas: a Le Pliage Héritage, com acabamento estruturado e luxuoso, e a Le Pliage Losange, com estampa inspirada na pirâmide do Museu do Louvre.

Ela foi também o objetivo de uma parceria com o estilista Jeremy Scott, diretor criativo da casa de moda Moschino, que criou duas estampas para uma versão da Le Pliage feita de tecido.

A coleção de óculos aproveita a herança francesa, mas também aproveita o dinamismo da Le Pliage. É a escolha ideal para mulheres com atitude autoconfiante e feminina.

A Longchamp do século XXI

A partir de 2000, a Longchamp deu início a diversas associações com artistas e estilistas mundialmente reconhecidos para renovar a sua linha de produtos.

Além da contribuição de Jeremy Scott para o processo de modernização da bolsa Le Pliage, o estilista também criou uma linha de bolsas intitulada “Ceci est un it bag” (em tradução para o português, “Isso é uma bolsa”).

https://www.instagram.com/p/0KkVVfM7KT/

Com estampas divertidas, a intenção era fazer uma brincadeira com o famoso quadro Ceci n’est pas une pipe, de 1928, feito pelo pintor surrealista René Magritte. A ideia era fazer uma referência à origem da marca, quando a empresa ainda trabalhava com a comercialização de itens de tabacaria.

A grife contou também com colaborações da artista britânica Tracy Emin, que criou modelos exclusivos de bolsas para a Longchamp, que ajudaram a marca francesa a se reinventar no mundo fashion.  

O arquiteto inglês Thomas Heatherwick também teve participação importante nesse processo, já que foi designado para criar e decorar a boutique da marca no bairro de SoHo, em Manhattan, na cidade de Nova York. A loja foi inaugurada em 2006.

https://www.instagram.com/p/BiUcA5JgYDA/

A marca inovou novamente em 2007, ao lançar uma pequena coleção de prêt-à-porter (“pronto a vestir”, em tradução para o português), que diz respeito a roupas de boa qualidade, produzidas em escala industrial e em série, e geralmente assinadas por um estilista.

Essa coleção da Longchamp foi criada inicialmente para ser restrita ao mercado europeu. Na mesma época, a grife lançou também uma sofisticada linha de sapatos.

https://www.instagram.com/p/BIZqFBwjC9r/

Uma linha náutica e esportiva especial foi lançada pela empresa em 2009, o que contribuiu para abranger um público ainda mais diverso.

Parcerias com Kate Moss

A supermodelo britânica Kate Moss foi a garota-propaganda da marca em 2005. Trabalhar com alguém com um renome como o de Moss é um objetivo para qualquer grife de luxo.

Ela foi capa da revista Vogue mais de 30 vezes ao longo de 25 anos de carreira, e em 2006 foi a 2ª modelo mais bem paga do mundo, com ganhos estimados de 9 milhões de dólares. Ela ficou atrás apenas de Gisele Bündchen, supermodelo brasileira.

Parceria com a modelo Kate Moss
Parceria com a modelo Kate Moss

Uma nova parceria com Moss foi feita anos depois, em 2010, quando a grife lançou no mercado uma coleção de bolsas assinada pela modelo. As peças se tornaram rapidamente em um enorme sucesso de vendas, e um sonho de consumo entre os consumidores do mundo da moda.

Longchamp pelo mundo

Após investir em lojas no México, Venezuela e Chile, a marca francesa finalmente chegou no Brasil em 2008. Sua primeira loja em nosso país foi inaugurada no shopping Cidade Jardim, em São Paulo, um dos centros luxuosos brasileiros mais importantes e de maior renome.

A grife francesa também marca território no Brasil em lojas no shopping JK Iguatemi e na luxuosa avenida Oscar Freire, bem como no Dutyfree do aeroporto internacional do Rio de Janeiro.

Nesse mesmo ano a empresa completou 60 anos, e para comemorar realizou festas majestosas em Paris, Tóquio e Nova York. Além disso, também lançou uma exclusiva coleção, composta por 60 bolsas criadas pelo designer belga Jean-Luc Moerman. O artista inovou com estampas trabalhadas em grafismos inspirados em tatuagens.

Ainda em comemoração aos seus 60 anos, a Longchamp relançou a coleção da linha LM, originalmente apresentada nos anos 70 e desenhada na época pelo próprio fundador da empresa.

Nos últimos anos, a grife inaugurou sofisticadas lojas em Pequim, na China, e em Osaka, no Japão, o que mostrou seu grande interesse em seguir investindo nesses mercados, que são considerados prioritários para o seu crescimento mundial.

Anualmente, são lançados 300 novos modelos de bolsas Longchamp, que são produzidas nas seis fábricas da empresa, todas localizadas na França.

A marca segue priorizando a qualidade e o design único dos seus produtos, sem deixar para trás o interesse em conquistar cada vez mais clientes.

A Longchamp está presente em mais de 100 países ao redor do mundo, com mais de 250 lojas próprias e quase dois mil pontos de venda autorizados, geralmente localizados estrategicamente em sofisticadas lojas de departamento, multimarca e aeroportos. Em 2012, a marca alcançou o faturamento de 454 milhões de libras.

https://www.instagram.com/p/yUCLsQs7LO/

Ao combinar luxo, habilidade de produção, conhecimento de seu público e charme francês, a Longchamp foi capaz de se tornar uma das maiores protagonistas mundiais do segmento da moda.

 Banner Bolsas 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here