Especial Semana da Mulher: Tudo sobre Stella McCartney!

Foto: Reprodução/Instagram @gagosian.
Foto: Reprodução/Instagram @gagosian.
 Banner Bolsas 

É comemorado no dia 08 de Março o Dia Internacional da Mulher. A celebração foi instituída após um evento intitulado “Dia da Mulher” que ocorreu em Fevereiro de 1909 na cidade de Nova York, marcado por diversas manifestações pela igualdade de direitos civis e a favor do voto feminino, o qual era proibido até então.

A data homenageia as mulheres de todo o mundo e simboliza a história de superação, dedicação e luta por direitos no decorrer da história.

Em celebração desta data tão importante, ao decorrer desta semana iremos homenagear e contar a história uma mulher por dia que foram escolhidas pelas editoras do Etiqueta Única por conta de sua notoriedade e história de sucesso.

Conheçam mais sobre a história da estilista inglesa Stella McCartney:

O Começo e entrada na Moda

Stella Nina McCartney nasceu no dia 13 de setembro de 1971 na cidade de Londres, e é a segunda filha do ex-baixista dos Beatles Sir Paul McCartney e da fotógrafa americana Linda McCartney e passou boa parte de sua infância acompanhando o pai famoso em turnês pelo mundo, ao lado da mãe e dos três irmãos.

A inglesa demonstrou interesse pelo mundo da moda desde adolescente, costurando sua primeira jaqueta aos 13 anos de idade.

Três anos mais tarde, em 1986, foi assistente do estilista Christian Lacroix e, em seguida, estagiou com Edward Sexton, que era alfaiate de seu pai, na Saville Row, uma famosa rua no bairro londrino de Mayfair, célebre pelos sofisticados ateliês de alfaiataria.

Stella McCartney com a família na infância. Clique na imagem e confira criações da designer! (Foto: Reprodução/Vogue.com)
Stella McCartney com a família na infância. Clique na imagem e confira criações da designer! (Foto: Reprodução/Vogue.com)

Em seu desfile de graduação na conceituada Central Saint Martins em Londres em 1995, sua coleção chamou grande atenção, não apenas pela trilha sonora composta por seu pai ou pela presença de grandes nomes da moda como Naomi Campbell e Kate Moss, mas também por seu estilo consciente natural, feminino, sexy e, ao mesmo tempo elegante.

A coleção foi comprada imediatamente pela butique londrina Tokio, e logo em seguida suas criações começaram a ser vendidas nas melhores lojas de departamento do mundo, como Browns, Joseph, Bergdorf Goodman e Neiman Marcus.

Época na Chloé

Após um início de carreira em que foi privilegiada e também criticada por conta do sobrenome famoso, a estilista Stella McCartney saiu da sombra do pai e aos poucos se firmou como um dos nomes mais respeitados da moda britânica.

Em 1997, apenas dois anos depois de sua graduação na universidade, foi nomeada como diretora criativa da marca francesa Chloé, cargo que até então ocupado por Karl Lagerfeld, que criticou duramente a decisão da casa, alegando que a marca deveria ter escolhido um grande nome da moda e não da música para substituí-lo.

Apesar do ceticismo de muitos, as coleções de Stella para a maison  foram bem-sucedidas comercialmente e agradaram em cheio à imprensa especializada – após o desfile de estreia, em outubro, a revista Vogue decretou que o talento da estilista estava mais do que comprovado, com ou sem sobrenome famoso.

Criações de Stella para a Chloé Primavera/Verão 1998. Clique na imagem e confira criações da designer! (Foto: Reprodução/Instagram @foundingfabric)
Criações de Stella para a Chloé Primavera/Verão 1998. Clique na imagem e confira criações da designer! (Foto: Reprodução/Instagram @foundingfabric)

A criação da marca homônima

Foi então em 2001 que McCartney aceitou a proposta do grupo Gucci (que integrava o conglomerado francês de moda de luxo PPR, atual Kering) para lançar sua marca própria, com gestão de 50% das operações para cada um, se tornando a primeira estilista do sexo feminino a integrar o grupo. Em outubro do mesmo ano, apresentou a sua primeira coleção na Semana de Moda de Paris.

Poucos anos depois, em 2005, a marca fechou parceria com a Adidas, gigante de artigos esportivos, a qual assinou linhas de roupas e acessórios para modalidades como ioga, corrida, tênis, natação, golfe, ciclismo, entre outros esportes. A parceria tem sido uma das mais longas e rentáveis da carreira de Stella e levou a estilista a desenvolver os uniformes das equipes britânicas patrocinadas pela Adidas nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012 (a primeira vez na história dos jogos olímpicos que um estilista de moda projetou o vestuário para a equipe de um país em todas as competições), repetindo o feito nos Jogos Olímpicos de verão de 2016 no Rio de Janeiro.

Ao longo dos anos, outras parcerias bem sucedidas também aconteceram, como por exemplo, em 2005 com a popular rede sueca H&M, que esgotou nas prateleiras em tempo recorde; ou em 2009 que, antes de apostar em uma coleção infantil própria, assinou uma linha exclusiva para a marca americana GAP.

Stella McCartney com atletas olímpicos da seleção da Grã Bretanha. Clique na imagem e confira criações da designer! (Foto: Reprodução/Instagram @stellamccartney
Stella McCartney com atletas olímpicos da seleção da Grã Bretanha. Clique na imagem e confira criações da designer! (Foto: Reprodução/Instagram @stellamccartney)

Expansão da Marca e Sustentabilidade

Em 2016, Stella lançou sua primeira linha de roupas masculina e, dois anos mais tarde, assumiu o controle total de sua marca ao comprar os 50% da participação acionária do grupo francês de luxo Kering, após uma parceria de sucesso que durou 17 anos. Porém, em julho de 2019, comprovando a força de sua marca, a estilista britânica vendeu uma participação minoritária da empresa para o conglomerado de luxo LVMH.

Um fator decisivo para esta associação foi que Stella McCartney foi a primeira a colocar as questões de sustentabilidade e ética no palco principal da moda. Afinal, Stella foi a primeira designer que mostrou que é possível uma marca existir no ambiente de luxo vendendo acessórios e roupas que passam longe de qualquer animal, do bicho da seda ao gado. Suas peças utilizam matérias-primas ecológicas e tecidos orgânicos, cujo estilo sensual e elegante é repleto de estampas delicadas como flores e borboletas.
Atualmente, Stella McCartney é o principal nome da alta moda sustentável. Sua marca tem como característica um impacto ambiental positivo, através da utilização de tecidos orgânicos e reciclados (como algodão, seda, lã e poliéster), que não comprometem o estilo de suas criações. Seguindo os passos da mãe, que ficou bastante conhecida pelo ativismo em favor dos animais, Stella é vegetariana convicta e se recusa a utilizar couro, penas, pelos ou peles em suas criações, um posicionamento difícil em uma indústria que lucra tanto com a venda de acessórios de couro.
Stella McCartney é o principal nome da alta moda sustentável atualmente. Clique na imagem e confira criações da designer! (Foto: Reprodução/Instagram @stellamccartney
Stella McCartney é o principal nome da alta moda sustentável atualmente. Clique na imagem e confira criações da designer! (Foto: Reprodução/Instagram @stellamccartney)
Afinal, para ela, nenhum animal deve ceder suas vidas pela moda. Essa decisão torna a marca pioneira no pensamento de forma responsável pela ética e meio ambiente. Hoje, pelo menos 50% das criações de Stella McCartney, são feitas com materiais sustentáveis, além dos seus constantes estudos e investimentos em alternativas aos tecidos tradicionais.
 Banner Bolsas 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here